[Brasília]: Filme “Caixa de Pandora”

RECORDAR É VIVER! Tivemos um ano do ocorrido e quase nada foi dito!

(Sinopse do diretor Cleonildo Cruz): Filme CAIXA DE PANDORA DO MITO A REALIDADE, que resgata o escândalo de corrupção do DF de 2009. Escândalo que envolveu o governado José Roberto Arruda, oito deputados Distritais. O filme CAIXA DE PANDORA do mito a realidade, resgata o escandalo de corrupção do GDF (Governo do Distrito Federal), que por determinação do Superior Tribunal de Justiça a Polícia Federal deflagrou a operação caixa de pandora, em 27 de novembro de 2009. São abordados os temas linearmente, da deflagração PF na busca e apreensão em 16 endereços, ocupação da Câmara Distrital pelos estudantes, protestos na cidade, pedidos de impeachment de ciddãos e da OAB-DF, desocupação da Câmara Distrital, conflito no Buriti, delegacia, avaliação do DCE-UNB e termina com a desfiliação do governador Roberto Arruda do partido dos Democratas.s, Legislativo e Judiciário

O filme foi exibido primeiro em Pernambuco, no SEMINÁRIO NACIONAL DE JUVENTUDES, DEMOCRACIA, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA DA UFPE, dia 11 de novembro, no Centro de Convenções.

Exibido na UNB no dia 26 de novembro de 2010, no dia 27 de novembro relembrou 1 ano do estouro do escândalo.

Direção e roteiro: CLEONILDO CRUZ

Coloquei ainda este vídeo que mostra a agressão sofrida por um manifestante, principalmente por um Coronel da PM. Esta é a polícia que temos. Não é um soldado, é um coronel. Mau exemplo para seus comandados.

Anúncios

Ativistas contra Bayer e Monsanto

Durante um congresso ativistas denunciam o financiamento de pesquisa pelas transnacionais

Durante o 23º Congresso de Entomologia (ciência que estuda os insetos), realizado no final de setembro em Natal (RN), estudantes e atores realizaram um protesto bem humorado contra as transnacionais Monsanto e Bayer.

Dentro do estande da Monsanto os ativistas encenaram o extermínio da biodiversidade gerado pelas transnacionais, “desmascarando a estratégia de financiamento de pesquisa para lucros próprios”

O protesto, filmado e postado no youtube, termina com a seguinte mensagem de denuncia: “A Monsanto vive as custas do meio ambiente. Seus Agrotóxicos contaminam a Terra. Suas sementes transgênicas destroem a biodiversidade e aprisionam agricultores. No Brasil, a Monsanto atua em paceria com a Embrapa. A Bayer produz um dos pesticidas mais venenosos do mundo. Quer implantar milho e arroz transgênicos dependentes dos agrotóxicos que produz. No Brasil, foi acusada de contaminar o Rio Sapurai, em Belford Roxo (RJ), com ascarel e mercúrio“.

Fonte: Brasil de Fato, citado em OngCea

[Brasília]: Luta pelo meio ambiente em Brazlândia

A ONG Amigos das Veredas denunciou um problema ambiental causado pela especulação imobiliária em Brasília, com o consentimento e autorização dos órgãos governamentais do DF, em especial o IBRAM.
A reportagem foi exibida no DFTV 1ª Edição do dia 29/10/10, a qual segue abaixo:

Obra em Brazlândia coloca área de proteção ambiental em risco
Pdot autorizou construção de duas novas quadras na região. Para conter a água da chuva que passou a se acumular, três bacias começaram a ser construídas, trazendo problemas para o Parque Veredinha.

Quando o Plano de Ordenamento Territorial autorizou a expansão de Brazlândia e as construções das quadras 33 e 34, trouxe problemas para o Parque Ecológico Veredinhas. A urbanização impediu que o solo absorvesse a água da chuva. O governo decidiu, então, fazer três grandes bacias de contenção. A obra, no entanto, parou há um ano e apenas duas das três bacias foram construídas.

“Essas bacias atropelaram o plano de manejo do Parque Ecológico Veredinha. A área toda era cerrado e foi desmatada para a construção delas. Tudo por causa do Pdot, que autorizou a criação das quadra 33 e 34, dois bairros sem licença ambiental”, explica Flávio do Carmo, representante da ONG Amigos do Veredas.

O Instituto Brasília Ambiental deu a licença para a construção das bacias, o que, segundo a avaliação do administrador de Parques da Cidade, Sebastião de Oliveira, foi um erro. “Não foi correto. O Ibram cedeu esse espaço contrariado, mas era obrigado porque não tinha outra alternativa Infelizmente, a água procura a parte mais baixa”, diz.

A chuvarada que caiu de terça para quarta-feira, fez uma das bacias transbordar. A água desceu com força e a enxurrada derrubou a cerca que foi feita pra proteger uma nascente. Junto com a água, veio areia e lixo e a nascente foi completamente soterrada. Agora, a água consegue, com dificuldade, um espaço para descer para o Córrego Veredinha.

Pneus e até uma manilha de concreto foram arrastados. O impacto ambiental pode ser irreversível. A mata ciliar, que fica às margens, não resistiu. O assoreamento já dificulta a passagem da água e a chuva e a enxurrada também pioraram a erosão.

O administrador de Brazlândia, Nilson Araújo, acredita que se não houver alguma medida, os problemas podem ser maiores. “Já aconteceu o assoreamento da mina. O que tememos agora é que o bacião se rompa e prejudique nosso espelho d’água também. Pode haver até o rompimento de pistas, o que causaria um dano ainda maior”, fala.

A Novacap mandou uma equipe para avaliar o que pode ser feito no local e disse que aguarda a conclusão de um processo de licitação para terminar as obras.

Rafael Monaco / Marcos Tavares

Fonte: DFTV

Avaaz: Pressão popular pelo mundo

Além das ações locais que devemos realizar, podemos atuar “virtualmente” ajudando outras pessoas pelo mundo afora. Parabéns à equipe da Avazz! Abaixo está a mensagem deles:

Algo surpreendente está acontecendo. A nossa comunidade está não somente crescendo por 100 mil pessoas por semana que juntas já somam mais de 25.000.000 de ações on-line realizadas, mas estamos também causando um furor inédito. O nível de entusiasmo pelas mudanças que estamos gerando está nas alturas.

Nós estamos vencendo. Repetidamente.

Muitas vezes, nós estamos escolhendo batalhas impossíveis, com muito pouco tempo para ter um impacto. Mas a força da mobilização de um grande número de pessoas de forma agil e direta, está fazendo a diferença, campanha após campanha. Desde o Economist ao Le Monde à Al Jazeera, a mídia está comentando os nossos “sucessos espetaculares”, que são capazes de inaugurar uma “revolução política”. Aqui estão alguns exemplos apenas nas últimas semanas:

Canadá (420.000 membros da Avaaz), nós encaramos uma aliança do império midiático e o Primeiro Ministro na sua tentativa de subverter a independência dos meios de comunicação do país, e ganhamos.
Brasil (730.000 membros), nós levamos o movimento contra a corrupção para a Internet, aprovando a lei Ficha Limpa no Congresso e falando para o STF a manter a legalidade a lei, removendo assim corruptos notórios das eleições – a batalha não acabou mas a Ficha Limpa já é considerada uma revolução na política brasileira.
Itália (240.000) nós nos opomos a uma proposta legislativa do Primeiro Ministro para atar as mãos dos investigadores dos casos de corrupção – comentadores saudaram a vitória como a primeira vez na história italiana de como a mobilização online mudou a agenda parlamentar.
Argentina (60.000) nós agimos rapidamente para proteger as geleiras no que parecia uma vitória certa das empresas de mineração, porém ganhamos.
África do Sul (70.000) construímos um enorme clamor público contra uma proposta de censura sobre a imprensa, forçando o governo a alterar a sua lei de regulamentação da mídia.
Alemanha (480.000) milhares de telefonemas de última hora dos nossos membros ajudaram a impedir o governo de cortar drasticamente seu orçamento de ajuda humanitária internacional para saúde.

Estas foram apenas as vitórias, mas além delas a Avaaz também agiu na tragédia no Paquistão, doando mais de $1,1 milhão para organizações locais que forneceram biscoitos nutritivos e leite para 30.000 crianças por 2 meses e água potável para mais de 3.000 famílias. Na Europa, os membros da Avaaz fez história criando a primeira iniciativa popular com 1 milhão de assinaturas apresentada à Comissão Européia (um mecanismo democrático na nova Constituição da UE), pedindo uma moratória às plantações transgênicas até haver pesquisas de saúde e segurança.

Tudo isso em apenas algumas semanas. No primeiro semsetre houveram outras vitórias importantes como a defesa da proibição da caça às baleia e elefantes, o estabelecimento da maior reserva oceânica do mundo e muito mais. É tudo uma prova de que, quando pessoas se unem e agem de forma inteligente e estratégica, a democracia funciona!

Acabaram os dias em que nós simplesmente votávamos e depois líamos passivamente e frustrados os jornais para ver o que vinha da política. Estamos entrando numa nova fase da democracia nacional e global, onde os cidadãos são constantemente e fortemente engajados, definindo a agenda política e responsabilizando os governos pelos seus atos. É um momento emocionante e promissor para todos os problemas que enfrentamos.

É também uma grande responsabilidade. Nunca houve uma comunidade como a nossa , somos quase 6 milhões de cidadãos de todos os cantos do planeta, capazes de nos mobilizar da noite para o dia. Se continuarmos juntos, divulgando as campanhas e participando cada vez mais, tudo é possível. Da corrupção para o meio ambiente, pobreza, saúde e muito mais, o que acontecerá a seguir, depende de todos nós.

Com admiração pelo compromisso de todos e esperança para o futuro,

Ricken, Ben, Alice, Luis, Emma, Stephanie, Alexandre, Milena, Heather, Iain, Graziela, Paula, David, Ben, Pascal, Benjamin, Brianna, Veronique, Giulia, Parvinder, Maria Paz, Saravanan, Kien, Yura Vladimir, Alma e o resto da nossa equipa crescente :)

Veja abaixo os detalhes sobre cada uma das nossas vitórias de campanha recentes, bem como outras atualizações. Para ver artigos recentes, clique aqui.

10/10/10 – Dia da Ação Climática – Limpeza no Lago Paranoá

No dia 10/10/10, domingo, serão realizadas várias ações em diversos países para sensibilizar os governos e a sociedade civil quanto à importância do tema “Mudanças Climáticas”. A intenção é mostrar algumas soluções/prevenções para os problemas climáticos, buscando a solidariedade entre todos e a participação geral.
Brasília não ficará de fora. Teremos um evento de limpeza do Lago Paranoá, que ocorrerá das 10h às 16h. Será recolhido todo o lixo ao redor da margem do lago e mesmo em outros lugares. Faça chuva ou faça sol. O local de concentração será do lado direito da Ponte JK, em frente aos restaurantes Mangai e Gazebo.
É preciso levar luvas plásticas e sacos de lixo biodegradáveis. Quanto mais pessoas forem, melhor!
Mais informações podem ser obtidas aqui.