Brasília: Semana Mundial do Brincar 2017

Anúncios

Mercy For Animals lança programa “Alimentação Consciente Brasil”!

A forma como a população se alimenta é determinante para o meio ambiente e para a saúde pública. O alto consumo de carne hoje é responsável direto por vários dos maiores desastres ambientais do planeta e também por um considerável aumento no risco de desenvolver as principais doenças que promovem a morte precoce em seres humanos, como câncer, diabetes e problemas cardíacos.

Analisando a questão, vemos que grandes instituições públicas e privadas, como escolas, universidades, empresas, hospitais, restaurantes, entre outros, são responsáveis por grande parte da alimentação de dezenas de milhões de brasileiros, todos os dias.

Atenta a essa questão, a Mercy For Animals anuncia o Alimentação Consciente Brasil, um programa sem fins lucrativos que tem o objetivo de promover um sistema de alimentação mais saudável, sustentável e econômico nessas instituições.

Trabalhamos junto a profissionais do setor de alimentação e chefs de todo o país para incorporarmos aos cardápios de refeitórios e restaurantes saborosas e nutritivas opções sem carne – uma mudança que promove saúde, protege o meio ambiente, e pode salvar a vida de milhões de animais.

custo-beneficio-6.jpg

Tendência global

Governos e instituições no mundo todo vêm reconhecendo o enorme impacto positivo que a substituição do consumo de proteína animal por proteínas vegetais proporciona em termos de saúde humana e ambiental. Os programas de redução do consumo de carne já são uma realidade em diversos países, inclusive Brasil.

Um bom exemplo no exterior é o governo chinês, que anunciou em 2016 um plano para reduzir em 50% o consumo de carne do país. Na Alemanha e nos Estados Unidos, diversas empresas, escolas e hospitais já reformularam os seus cardápios e substituíram parte da carne por nutritivas e saborosas fontes de proteína não-animal.

No Brasil, um dos maiores exemplos é a rede escolar pública de São Paulo (municipal e estadual), que anunciou a substituição da carne por outras fontes de proteína vegetal uma vez por semana.

Como funciona o Alimentação Consciente Brasil?

A nossa equipe oferece, sem custo, consultoria de cardápio com nutricionistas e chefs especializados no assunto, receitas, material de comunicação, treinamentos, e todo o apoio que for necessário para que a mudança seja implantada com sucesso!

Quer aplicar o programa na sua instituição?

Entre em contato conosco pelo email info ou preencha o formulário disponível no nosso site www.alimentacaoconsciente.org para receber mais informações! Ficaremos felizes com o seu contato.

Fonte: http://www.escolhaveg.com.br/mfa-lanca-importante-programa-acb

BOICOTE – Filme “Quatro Vidas de Um Cachorro”

A quem se importa com a causa animal…

Aliás, não só este, mas muitos filmes com animais devem ter esse problema, creio eu.
Até quando ainda serão explorados por nós, seres ditos mais inteligentes?

Vídeo de cão sendo forçado a entrar na água em set de filme gera protestos

Do UOL, em São Paulo

Um vídeo dos bastidores do filme “Quatro Vidas de Um Cachorro”, que chega aos cinemas na próxima quinta-feira (26), gerou protestos de ativistas por causa do tratamento dado a um animal durante as filmagens.
As imagens, feitas em novembro de 2015 no Canadá e divulgadas pelo site TMZ, mostram um adestrador aparentemente forçando um pastor alemão a entrar em um tanque com águas turbulentas. Mesmo assustado e se recusando a entrar na água, o cão, chamado Hercules, é colocado pelo homem para dentro do reservatório.
A Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), entidade que defende tratamento ético aos animais, pediu boicote ao filme. “A Peta pede que os amantes de cachorros boicotem o filme para que seja enviada a mensagem de que os animais devem receber tratamento humanitário”.

Diretor incomodado

Em um primeiro momento foi divulgada a informação de que o diretor do filme, Lasse Hallström, havia participado de todas as filmagens, mas logo depois ele emitiu um comunicado reprovando as cenas e dizendo que não tinha o conhecimento de que aquilo tinha acontecido.

“Estou muito incomodado com o vídeo divulgado do set de ‘Quatro Vidas de Um Cachorro’. Eu não testemunhei essas ações, que são inaceitáveis e não deveriam nunca acontecer sob meu conhecimento. Me prometeram que uma investigação completa dessa situação está em andamento e que qualquer irregularidade será relatada e punida”, disse o diretor.

A Amblin Partners e a Universal Pictures, as empresas por trás da produção, se comprometeram em analisar as imagens. Josh Gad, ator responsável por dar voz ao cachorro, também disse estar abalado. “Triste por ver qualquer animal colocado em situação contra a sua vontade”.

De acordo com o Buzzfeed, o treinador que aparece no vídeo foi demitido. Nas imagens é possível ouvir uma outra treinadora chamando pelo cão, enquanto o homem que faz as imagens diz que “pelo menos a água é quente”.

No filme, baseado no best-seller de W. Bruce Cameron, um cão morre e reencarna diversas vezes. Embora conheça novas pessoas e viva novas aventuras, ele sonha em encontrar seu primeiro dono, que foi seu maior amigo. No trailer da produção, há uma cena em que um pastor alemão é parceiro de um policial e tenta tirar uma pessoa da água.

Fonte: http://cinema.uol.com.br/noticias/redacao/2017/01/19/video-mostra-cao-sendo-forcado-a-entrar-na-agua-em-set-de-novo-filme-veja.htm

[Brasília]: 03 de dezembro – Dia de luta contra os Agrotóxicos

DIA 03 DE DEZEMBRO

DIA INTERNACIONAL DO NÃO USO DOS AGROTÓXICOS

No dia 3 de dezembro militantes contra o uso de agrotóxico por todo o mundo irão tomar as ruas no Dia Internacional do Não Uso dos Agrotóxicos. No Brasil, o evento é organizado pela Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, que é uma articulação entre diversos movimentos sociais, sindicatos e setores de toda a sociedade civil.
A campanha existe há quatro anos, muito motivada pela mobilização contra os impactos dos agrotóxicos à saúde pública, que atingem diversos territórios e envolvem diferentes grupos populacionais, como trabalhadores e trabalhadoras rurais, habitantes do entorno das fazendas, além de toda a população brasileira, que de um modo direto ou indireto acaba consumindo alimentos contaminados. Desde 2008, o Brasil se consolidou entre os principais consumidores de agrotóxicos do mundo.

No Distrito Federal

No Distrito Federal, militantes irão realizar um ato público em frente a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança – CTNBio, órgão responsável pela avaliação e liberação do uso de transgênicos no Brasil.
Os transgênicos foram apresentados com a finalidade de “revolucionar” a produção de alimentos, proporcionando menos uso de agrotóxicos e menor impacto ambiental.
No entanto, segundo dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), de 2001 a 2012, a venda de agrotóxicos no Brasil passou de 328.413 toneladas para 823.226 toneladas, o que representa um crescimento de 288,41%. As datas de aumento rápido do uso de agrotóxicos coincidem com o uso oficial e não oficial de transgênicos no Brasil. Entre 2002 e 2003 começaram as primeiras denúncias de uso ilegal de transgênicos, que entravam pela Argentina. A partir de 2004, com o uso dos transgênicos praticamente consolidado, o governo aprova e regulamenta seu uso.
Estes números demonstram que o aparecimento dos transgênicos concretizou nestes anos o aumento exorbitante do uso de agrotóxicos, além de ocasionar a contaminação genética de plantações não transgênicas. Outro fato preocupante é o aparecimento de estudos que ligam diretamente as plantas transgênicas a problemas na saúde humana, principalmente câncer.
Desde que foi criada a CTNBio já aprovou cerca de 40 plantas geneticamente modificadas para comercialização, entre culturas de soja, milho, feijão, algodão e eucalipto. A maioria destes processos é questionada por boa parte da sociedade científica e civil por desconsiderar pareceres técnicos contrários a liberação, não respeitar o princípio universal da precaução e serem influenciados pelo poder econômico das transnacionais do setor de alimentos, entre outros fatores.
Nos dias 03 e 04 de dezembro ocorrerão reuniões da Comissão em que serão discutidas a liberação comercial de mais 16 novas plantas geneticamente modificadas, entre elas, a da soja resistente ao 2,4D, uma das substâncias do agente laranja usado na Guerra do Vietnã, que entre outros impactos é neurotóxico e causa alterações genéticas. Este herbicida foi banido na Noruega, Suécia e Dinamarca por representar grave risco à saúde humana e ao meio ambiente.
A campanha defende que a CTNBio seja refundada, com ampla discussão na sociedade sobre seu caráter e sua composição. A Comissão deve interromper a liberação de novos transgênicos e revisar urgentemente os que foram liberados. O lucro e a ganância das transnacionais não pode se sobrepor a saúde humana, a soberania e segurança alimentar e a conservação ambiental. Por isso defendemos uma forma de produzir alimentos que contemple a justiça social, respeite a diversidade socioambiental brasileira, não utilize agrotóxicos, fertilizantes químicos e sementes transgênicas, mas que auxilie na conservação da natureza: a agroecologia.

Qual modelo de agricultura favorece o povo?

É necessário que o governo faça uma escolha do modelo de produção no campo. O agronegócio, além de usar muitos agrotóxicos e transgênicos, não gera empregos e não produz alimentos. Nos últimos 12 anos, a área plantada da maioria dos alimentos que comemos diminui, enquanto a de commodities agrícolas subiu – soja e milho para ração, algodão e eucalipto. A aparente importância econômica do agronegócio não leva em conta os subsídios econômicos para a produção e a renegociação (e perdão) de suas dívidas. Além disso, não mensura os exorbitantes custos sociais e ambientais deste modelo.
Por outro lado, já existem no Brasil muitas experiências exitosas de produção agroecológica. A agroecologia propõe um modelo de produção sem o uso de agrotóxicos ou adubos químicos, focada no equilíbrio entre produção de alimentos e a natureza.
Com a agroecologia, é possível produzir sem o uso de agrotóxicos, através da manutenção do equilíbrio natural do ambiente, alta diversidade de plantas e o uso de técnicas em consonância com os ciclos naturais. Com isso, a incidência das ditas “pragas”, que causam muitos problemas nas monoculturas, é baixíssima ou inexistente.
É importante mencionar que somente a agricultura familiar pode produzir alimentos sem veneno ou transgênicos, pois produz em pequenas propriedades e com maior diversidade de produtos. Atualmente, a agricultura familiar é responsável por 70% dos alimentos que chegam a mesa do brasileiro, o que comprova que não seria difícil implantar os princípios da agroecologia pelo país. Precisamos de pressão popular para impulsionar as mudanças!

NÃO AO USO DE AGROTÓXICOS E TRANSGÊNICOS!

AGROECOLOGIA É O CAMINHO!

SERVIÇO:
DATA: 03 de dezembro de 2014 (quarta-feira)
LOCAL: Comissão Técnica Nacional de Biossegurança – CTNBio –
Setor Policial Sul – Quadra 3, Área 5 – Bloco A, Térreo – Auditório da AEB / Brasília – DF.
REFERÊNCIA: Perto do Cemitério Campo da Esperança
HORÁRIO: 8 horas

[Brasília]: XXIII Encontro Distrital da EJAIT – 06/12/2014

Olá companheiros(as),

Vai acontecer no dia 06 de dezembro, sábado, das 8:30 às 13h, no Edifício Phenícia (SEEDF), SBN, QD 02, BL C, Térreo, o XXIII Encontro Distrital da Educação de Jovens, Adultos e Idosos Trabalhadores. Saiba mais na página do GTPA-Fórum EJA/DF http://forumeja.org.br/df/ .

Ajude na divulgação, divulgando em suas redes. Colabore com o lanche comunitário. Mobilize o seu coletivo e convide companheiros do seu segmento!!!

Abraços,

[Brasília]: Doação de cão

Estou doando uma cachorra da raça Fila Brasileiro com 11 meses, rajada, saudável, dócil, cheia de energia, não castrada, residente em Brasília/DF. Ideal para grandes espaços como casa, chácara, sítio.

Motivo: brincalhona como é, está destruindo resquícios do cerrado onde moro. Além disso, estou receoso de que ela escape pela cerca, que não é muito confiável.

Logo, quem se interessar ou souber de outrem que se interesse, na região de Brasília, favor entrar em contato pelo e-mail candangosolidario@yahoo.com.br, inclusive para envio de fotos.

Comprometo-me com o transporte, os utensílios para comida e água, e a ração restante.

Abraços solidários!

[Brasília]: Curso de Alimentação Consciente

Faça já sua inscrição

É com grande satisfação que convidamos você para a 6ª edição do Curso Fundamentos da Alimentação Consciente, que acontecerá nos dias 6, 7, 13 e 14 de setembro de 2014 (dois finais de semana seguidos), em Brasília-DF.
Sempre pensamos este curso para ser direcionado tanto para profissionais da área da saúde quanto para pessoas que estejam interessadas em melhorar a saúde e a qualidade de vida. Ou simplesmente, para pessoas que queiram aprender sobre culinária funcional. A ideia é aprender a cuidar da saúde e da vida se divertindo, dando risadas, celebrando e colocando a mão na massa, literalmente.
Um dos objetivos centrais do curso é tentar mostrar que através de pequenas modificações no estilo de vida, podemos ter muito mais saúde e felicidade. Cuidar da saúde e da vida pode ser muito mais gostoso do que você imagina. É importante lembrar da famosa frase: “ quem não tiver tempo para cuidar da doença, terá que arrumar tempo para cuidar da saúde”.
Durante as aulas (teóricas e práticas), os participantes vão aprender receitas deliciosas e saudáveis, de grande potencial terapêutico na manutenção de um estado de saúde pleno, na prevenção e no tratamento complementar de doenças. Além disso, terão contato com informações práticas valiosas para a manutenção da saúde e da qualidade de vida. O clima é de descontração e diversão, onde o participante poderá fazer aulas de ioga e respiração, aulas de culinária funcional e celebrações.
Tudo isso em um ambiente confortável, agradável e tranquilo, em meio às belezas do Cerrado, na nossa base, o Ecoespaço Torre de Barro (http://sementenative.wix.com/torredebarro), localizado a 15 minutos da Ponte JK.
Temas abordados:
– Alimentação viva e desintoxicação
– Ayurveda e individualização da dieta
– Compreensão das causas das doenças
– Receitas sem glúten e sem lactose
– Saúde, emagrecimento e fisiologia
Inscriçõesabertas!
Confira fotos de cursos passados, mais informações e depoimentos de pessoas que já fizeram o nosso curso em: www.sementenativa.net.br
Inscrições: sementenative
Facebook: Adriano Caceres Semente N’ativa
Skype: adrianogc2
(61) 8141-2299 (61) 8147-5075
Valor do investimento: 3 x R$ 300,00 ou R$ 750,00 à vista (Descontoválidoaté6deagostode2014)
O investimento inclui aulas teóricas e práticas, alimentação durante os quatro dias de curso e material didático. Hospedagem à parte (consultar sobre disponibilidade).
*Caso não deseje mais receber os e-mails do Semente N’ativa, responda este e-mail com a palavra RETIRAR.